Os benefícios do Cranberry na infecção urinária de repetição.

O uso de uma amora silvestre originária das Montanhas Rochosas na parte centro oeste dos Estados Unidos contra a infecção urinária já era de conhecimento das populações indígenas nativas.  Há alguns anos o estudo sistemático e sob bases científicas comprovaram as propriedades dessa pequena fruta, que cresce em terrenos ácidos e em clima frio. A moderna agricultura e suas técnicas têm permitido o seu cultivo em caráter comercial com manejo controlado e ótimos resultados também no continente sul americano, mais especificamente na cordilheira dos Andes, no vizinho Chile. Basicamente as propriedades dos polifenóis/antocianinas, um potente antioxidante, também presente na uva, em muito menor proporção, tem como mecanismo de ação impedir a aderência bacteriana na mucosa do trato urinário, um mecanismo bastante diverso dos antibióticos comuns. Mulheres são vítimas das infecções urinárias que apresentam níveis altíssimos  nesse sexo, estimando-se que até os 50 anos a chance de já ter apresentado pelo menos um episódio de infecção urinária compreende 60% de todas as mulheres. Algumas dessas mulheres por características próprias vão manifestar uma grande facilidade em apresentar episódios repetidos de infecção (infecção recorrente). Nessas mulheres o uso regular do suco pode ajudar muito outras medidas para evitar e diminuir o número de episódios de infecção urinária.

Recentemente fomos consultados em uma matéria jornalistica da TV Record, no programa matinal “Hoje em Dia” que abordou o cultivo do cranberry trazido para regiões muito frias do Chile, na Cordilheira dos Andes, para o mercado brasileiro, tornando esse produto acessível a um número maior de mulheres afligidas pelo problema.  Antes dessa produção local o suco da fruta já era utilizado com sucesso, mas a um custo muito maior de produtos importados dos Estados Unidos.

*Texto originalmente publicado no site www.drhomeroguidi.com.br, e aqui reproduzido livremente, sem o contexto da data de sua publicação.

Sobre o Autor
Dr. Homero Guidi
Dr. Homero Guidi